Friday, April 09, 2010

9 de abril,1821 - nasce Charles Baudelaire




Élévation

Au-dessus des étangs, au-dessus des vallées,
Des montagnes, des bois, des nuages, des mers,
Par delà le soleil, par delà les éthers,
Par delà les confins des sphères étoilées,

Mon esprit, tu te meus avec agilité,
Et, comme un bon nageur qui se pâme dans l'onde,
Tu sillonnes gaiement l'immensité profonde
Avec une indicible et mâle volupté.

Envole-toi bien loin de ces miasmes morbides;
Va te purifier dans l'air supérieur,
Et bois, comme une pure et divine liqueur,
Le feu clair qui remplit les espaces limpides.

Derrière les ennuis et les vastes chagrins
Qui chargent de leur poids l'existence brumeuse,
Heureux celui qui peut d'une aile vigoureuse
S'élancer vers les champs lumineux et sereins;

Celui dont les pensers, comme des alouettes,
Vers les cieux le matin prennent un libre essor,
-- Qui plane sur la vie, et comprend sans effort
Le langage des fleurs et des choses muettes!

Elevação


Acima dos valões, acima dos quintais,
Das montanhas, dos bosques, das nuvens, dos mares,
Muito depois do sol, dos campos estelares,
Muito além dos confins das esferas astrais,

Espírito meu, voas com agilidade;
Como o bom nadador que na onda se excita,
Mergulhas com prazer na amplidão infinita,
Na indizível volúpia da virilidade.

Decola para longe deste chão doente,
Vai te purificar no ar superior
E sorver o límpido, divino licor
Da clara luz que inunda o espaço transparente.

Em meio a infortúnio, mágoa e veneno,
Que tornam mais pesada esta vida brumosa,
Feliz de quem puder com asa vigorosa
Alçar vôo no céu luminoso e sereno;

Quem tiver pensamentos como a passarada
Que no ar da manhã revoa em liberdade
-- Quem planar sobre a vida, entender a verdade,
Na linguagem da flor e das coisas caladas!

Charles Baudelaire, tradução Jorge Pontual


18 comments:

Angelica said...

Agradável tradução. Cheguei até aqui procurando por fotos da Pedra de Ingá, mas estou adorando ler suas traduções dos meus favoritos de Baudelaire. Bom trabalho!

Vicky said...

Quero morar em Paris, quero meu frances de volta!!! O que Londres fez comigo? Ici la flaneurie n'est pas permis.

Benny Franklin said...

Grande, Jorge!
Tradução de prima!

VIAGEM said...

Gente, meu comentário nada tem a ver com o post. É que vou para NY em maio e queria saber se já está mais quentinho por aí, por favor. obrigada!

Anonymous said...

我想了解新竹搬家公司的服務項目。

Anonymous said...

房屋二胎我挑了一家最優質的。

anny-linhaozzy said...

Que bom encontrar seu blog e ler:

"Na linguagem da flor e das coisas caladas!"
De Baudelaire...

Parabéns pelo blog.

@Annyllinha

Diz said...

Que belo poema, Jorge.
Vontade de voar.
Bjs Laura

Diz said...

Que belo poema, Jorge.
Vontade de voar.
Bjs Laura

Diz said...

Que belo poema, Jorge.
Vontade de voar.
Bjs Laura

Juliana Bittencourt said...

meu francês ainda não me permiter ler bem no original, mas gostei muito da sua tradução.

e.s.gomes said...

O mesmo comentário acima:
"Na linguagem da flor e das coisas caladas".
Sublime!
E há quem não goste de poesia.
Abraço

Teleobjetiva said...

Parabéns! Belíssimo. Li outras traduções, mas a sua é especial! Gratíssima!

Sandra ABO Calasans said...

Maravilhoso!... simplesmente ...

Mani said...

Adorei, meu caro Jorge...Adorei...um abraço fraterno, e um cheiro da cearense...

Felipe Cunha said...

Que tradução maravilhosa! Parabéns! Adorei o subtítulo "invitation au voyage" do seu blog. Maravilha ter achado seu blog pelo seu perfil do Twitter!
Abraços,
Felipe Cunha
@OperaCarioca

Juracy Ribeiro said...

Já havia lido Baudelaire aqui, mas agora um pouco triste com a chegada de mais um aniversário (rs), quis reler. Fez mais sentido pra mim. O momento.
Obrigada por tê-lo postado.
Um suspiro...

Doris said...

Caro Jorge Pontual

Sempre assisto os teus programas de entrevistas e gosto muito. Mas, além delas, preciso dizer que admiro tuas reportagens, a escolha das locações e a forma como apresentas os textos. Outro dia achei uma graça a forma como falastes da neve que tomava conta de NYC... bonito somente na tv!
Quanto ao blog eu fiquei curiosa em conhece-lo depois que o citastes na tv. Só aqui soube que tens uma alma tão delicada e suave, capaz de nos oferecer poesia de baudelaire. Muito obrigada pois fizestes meu ano começar melhor!