Thursday, January 31, 2008

Franz Schubert
31 de janeiro 1797, 19 de novembro 1828

Franz Schubert, 211 anos hoje

Franz, menino bonito de alma antiga,
Schubert, poeta do piano e da canção,
Gênio que adoçou a dureza do alemão
E tornou sublime a arte da cantiga,

Chega perto, me dá de novo a tua mão,
Tua presença tão suave e amiga,
E me tira mais uma vez da depressão.
Não há Mozart, Bach ou Beethoven que consiga

Me fazer chorar e rir de pura emoção
E perseverar apesar dessa fadiga
Da vida, pois ela não terá sido em vão

Se, como a tua, embora bem curta, siga
Vivendo pra sempre na música que liga
A voz, o olhar e o amor ao coração.


(Jorge Pontual, 31/1/2008)

Quarteto em Ré Menor, "A Morte e a Donzela", Andante, Emerson String Quartet

Salmo 23, Monteverdi Choir, John Eliott Gardiner

Impromptu n. 1, opus 142, Alfred Brendel, piano

Fantasia "Wanderer", Arthur Rubinstein, piano

Die Forelle,
Gute Nacht, Thomas Quasthoff, barítono

Im Abendrot,
Der Hirt auf dem Felsen, Margaret Price, soprano

Quinteto para Piano, Die Forelle (A Truta), Andantino/Allegro, Beaux Arts

Rosamunde, Claudio Abbado, Chamber Orchestra of Europe

Sinfonia n. 8 ("Inacabada"), Allegro moderato, Karl Böhm, Filarmônica de Berlim



Alfred Brendel toca o Impromptu Opus 90 número 3

9 comments:

Iza said...

Oi Pontual
se der .... coloca alguma coisa por aqui sobre as eleições nos USA .
uma abraço

Anderson said...

Onde eu abro a extensão m4a?

new york on time said...

abre no iTunes

Nat. said...

Bonito soneto e bonita figura também...

Até mais!

Damáris said...

Caro Pontual, agradecida pela belíssima seleção Schubert, e parabéns por sua inspiração poética! Quanta coisa não deve estar guardada esperando o momento para vir à tona, hein?
Ah, eu também tinha o problema de ouvir MP4, mas baixei um programinha simples e grátis, chamado Foobar2000, que pode ajudar seu amigo Anderson e quem não tem ITunes.
- www.foobar2000.org/ -
Um abraço,
Damáris

Branco Di Fátima said...

Oi Pontual.... Tudo bem? Não sabia, até hoje, até agora, da existência do seu blog. Adorei... de coração. Sou jornalista, de Minas Gerais, Belo Horizonte. Mas sou do vale do Jequitinhonha. O poema para, sobre, Franz Schubert, retrata como nunca o espírito de um gênio. A saudade é em todos. Que imagens maravilhosas. Depois... entra no meu blog, por favor:

www.brancodifatima.blogspot.com

abraços
Branco Di Fátima

Nando said...

Obrigado por tudo.

Deixo para você um grande abraço e

http://www.box.net/shared/pgny2onc4w

Nando

Laura said...

olá,
sempre bom ver uma homenagem a alguém que mereça. Continue escrevendo, eu melhoro da tristeza assim.
Enfim...
Um belo dia de sol para vc. E saiba que estou te achando mais bonito ultimamente :) talvez não adiante muito ouvir estas coisas, mas vc está mais bonito sim.
Bjs Laura

Ritoca said...

Oi Jorge!

Nunca imaginei que Schubert tinha sido tão lindo...

Gostei muito de seus versos. É bem legal isso de dividir sua emoção conosco. Parabéns!

Abraço